I Colóquio de Fotografia – 2017

O I Colóquio de Fotografia da Bahia, ação reflexiva que reuniu pesquisadores de universidades brasileiras, pautou temas da Fotografia Contemporânea no contexto da 6ª edição do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger. Nos dias 20 e 21 de setembro de 2017, a comunidade fotográfica compareceu aos painéis e conferências localizados no Goethe-Institut Salvador.

Como compreender os papéis da fotografia no atual contexto de incertezas? De uma prática solidamente legitimada nas práticas cotidianas e no território da Comunicação, a fotografia expandiu-se, não sem polêmicas, pelos universos da Arte e da Cultura. O Colóquio de Fotografia da Bahia é uma ação que interroga a atual produção fotográfica da perspectiva dos seus usos sociais, artísticos e culturais.

A seleção dos palestrantes se deu a partir de convocatória nacional, quando foram recebidas 52 propostas de comunicação enviadas por 30 pesquisadoras e 21 pesquisadores de 26 cidades em 17 estados brasileiros. À significativa diversidade geográfica correspondeu uma ampla abrangência temática das investigações inscritas. O processo de escolha tomou por referência não apenas o tema e a qualidade das pesquisas, mas também as possibilidades de diálogo entre elas, os conferencistas convidados e os fotógrafos premiados e finalistas do Prêmio Pierre Verger 2016-2017.

Os anais do evento seguem a organização original dos painéis e conferências, pensada de modo a promover um debate entre os processos artísticos e a investigação acadêmica em torno de problemas comuns do ponto de vista da linguagem ou do tema.

O primeiro painel promoveu um diálogo sobre a problematização da cidade, da vida urbana e de seus aspectos socioculturais, elementos centrais no trabalho da Rosa Bunchaft (artista e mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia, finalista do Prêmio Pierre Verger), Bruno Pinheiro (doutorando na Universidade de Campinas) e Janayna Ávila (professora doutora da Universidade Federal de Alagoas). A fotografia nas suas manifestações culturais, estéticas e políticas foi o centro do debate entre Tiago Nunes (classificado entre os finalistas do Prêmio Pierre Verger), Marcelo Ribeiro e Karla Brunet (professores doutores da Universidade Federal da Bahia). Nadja Peregrino (mestre pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e docente da Universidade Cândido Mendes) fechou a mesa com um panorama histórico da produção fotográfica contemporânea no Brasil.

No segundo dia do encontro, a fotógrafa Ilana Bar (premiada na categoria Documental no Prêmio Pierre Verger), Suzana Dobal (professora doutora da Universidade de Brasília) e Erika Tambke (doutoranda na Universidade de Brasília) conversaram sobre questões de representação e identidade. No último painel do Colóquio, o fotógrafo Paulo Coqueiro (vencedor da categoria Livre Temática e Técnica do Prêmio Pierre Verger), Eriel Araújo (professor doutor da Universidade Federal da Bahia) e Sinara Sandri (doutoranda na Universidade Federal do Rio Grande do Sul) dialogaram sobre as narrativas visuais e audiovisuais. Para encerrar a programação, Ronaldo Entler (professor da Fundação Armando Álvares Penteado-FAAP e coordenador de Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação e Marketing) fez palestra intitulada “A teimosia do real”, que tratou da insistência com que o objeto do registro permanece na fotografia contemporânea, seja ela documental ou ficcional.

Por fim, queremos agradecer a todas as pessoas e instituições que tornaram o Colóquio possível: Bel Gouvêa, Célia Aguiar e Paulo Coqueiro, incansáveis na organização do evento; Marcelo Delfino, Naiara Chiste e Sora Maia, pelo competente trabalho de monitoria; Ana Paula Albuquerque e Luciana Troccoli pela qualidade da transmissão ao vivo das palestras e conferências; Nanci Novaes, pelo disposição e interesse na chancela da atividade junto a Escola de Belas Artes; Manfred Stoffl, Leonel Henckes, Acelino Costa e toda a equipe do ICBA, pelo acolhimento gentil e profissional do evento; Mara Mércia, Dudu Assunção e Maria Carolina pela preciosa cobertura fotográfica do Labfoto; e Beto Oliveira da Objetiva Foto Digital, pela cortesia e agilidade no apoio com as peças de comunicação. Estes agradecimentos se fazem ainda mais importantes diante do desinteresse com que o atual Governo do Estado da Bahia tem tratado suas políticas culturais. Sem o empenho coletivo diante dos tempos difíceis que vive o Brasil, o Colóquio não teria ocorrido.

Os anais com os artigos e ensaios apresentados no I Colóquio estão disponíveis no endereço http://www.coloquiodefotografia.ufba.br/?page_id=429

Painéis e conferências foram registrados pelos fotógrafos do Labfoto – Laboratório de Fotografia da Faculdade de Comunicação/UFBA.